Passarela Cosméticos Macaé

Top Navigation

Umectação capilar para fios fortes, saudáveis e brilhantes




Primeiro, foi o Argan. Depois, vieram os óleos de coco e oliva, açaí, linhaça, entre outros poderosos ativos hidratantes e antioxidantes. Democráticos, estes produtos podem ser usados de diversas maneiras, não pesam nos fios e garantem maciez e brilho imediato. São perfeitos também como finalizadores. Quer criar um penteado com movimento, como o de Jessica Chastain e outras celebridades? Invista no óleo vegetal!



O poder dos ativos 
· Argan: Protege do secador e da chapinha. Depois de modelar, ajuda a reduzir o frizz e deixa o cabelo macio. Antes da modelagem, ele ajuda a proteger do calor. 

· Macadâmia: Com uma textura mais pesada, o que ajuda a controlar o volume.

· Açaí: Um ótimo hidratante. Perfeito para levar para a praia, pois ajuda a proteger os fios do sol.

· Pracaxi: Desembaraça e amacia fios secos e finos.

· Coco: Tem moléculas menores, que penetram bem nos fios. Por isso é perfeito para segurar o frizz.

· Oliva: Como é rico em vitamina E, tem alto poder hidratante.

Existem diversas formas de utilizar os óleos nos nossos cabelos. Vamos ver algumas delas:

Em umectações

Umectação consiste na aplicação de óleo nos fios de cabelo secos, e sua posterior retirada, após determinado tempo. Há quem prefira aplicar à noite e só retirar no dia seguinte, e há quem ache melhor aplicar e retirar no mesmo dia, após algumas horas. O que importa é cobrir todos os fios com óleo e aproveitar para massagear o couro cabeludo também. A retirada do óleo poderá ser feita com xampu. Se os seus fios estiverem precisando muito de umectação, eles vão absorver o óleo e um condicionador já dará conta da limpeza. A umectação não precisa ser feita necessariamente nos cabelos e couro cabeludo limpos, mas não podem estar sujos a ponto de o óleo não conseguir penetrar no cabelo. Para esta técnica, são interessantes os óleos mais espessos, como óleo de abacate e de rícino. 

Como funciona essa forma de técnica de umectação?

Técnica Francesa: O óleo vegetal é levado ao banho maria até sua elevação de estado frio para morno. Quando o óleo estiver morno é hora de proceder com a umectação capilar. Qual o significado dele estar morno?
Todo procedimento de calor abre as cutículas dos fios fazendo com que ele esteja propício a receber nutrientes. E como a umectação precisa atingir o máximo de seus resultados, a abertura das cutículas é fundamental para os nutrientes entrarem nos fios.

Depois de morno enluvamos os fios com o óleo vegetal e depois, se necessário, usamos um pente de dente largos para desembaraçar os fios. Use uma touca normal para a abafar o couro cabeludo mantendo o calor do óleo vegetal e aumentado a absorção dos nutrientes.

Deixe a umectação por 1h ou 2 horas nos fios e depois no banho proceda normalmente com sua rotina diária de cuidados nos fios, shampoo + condicionador.

Umectação Capilar Noturna "Ao dormir"

Mais um estudo comprovou que o ato do corpo dormir faz com que as cutículas dos fios se abram e elas estejam propícios a receber nutrientes. Exatamente observando esse estudo comprovado que a umectação capilar ganhou espaço nesse procedimento noturno.

Sabendo-se que as cutículas estão abertas, fazemos o procedimento normalmente de umectação. Enluvamos os cabelos com o óleo vegetal, se necessário utilizamos um pente de dentes largos para desembaraçar os fios. Depois colocamos uma touca normal sobre os cabelos, para não sujar sua roupa de cama, e dormimos com o óleo sobre os cabelos.

A ação de dormir fará com que os fios se abram e absorvam os nutrientes do óleo vegetal. Pela manha é necessário retirar totalmente o óleo vegetal dos fios e para isso proceda normalmente com sua rotina de shampoo + condicionador.

Misturando às máscaras de tratamento

É uma ótima opção para quem tem receio de ficar com os fios muito pegajosos ou oleosos. Basta acrescentar uma pequena quantidade de óleo vegetal à máscara de tratamento (apenas à quantidade que será usada naquele momento!) e aplicar a mistura no cabelo, respeitando o modo de uso habitual da máscara (tempo de pausa e enxágue). A quantidade de óleo você irá descobrir com o tempo: comece com algumas gotas e vá aumentando (ou diminuindo) de acordo com a reação do seu cabelo.

Misturando ao condicionador ou leave-in

Bom uso para quem tem os fios muito sedentos. O óleo será misturado ao leave-in ou ao condicionador que se usa para deixar no cabelo. A quantidade misturada também deverá corresponder apenas a que será utilizada no momento (nunca misture óleo no vidro de condicionador!). Novamente, a quantidade varia de acordo com o tipo de óleo e com a capacidade de absorção dos seus fios.

No cabelo seco, como "reparador de pontas"

Uma ótima forma de utilizar óleo no day after. Uma pequena quantidade de óleo nos dedos e palmas das mãos basta para desgrudar aqueles cachos amassados do travesseiro, ou pra ajudar a quebrar o "durinho" do creme de pentear/condicionador depois que o cabelo está 100% seco. Neste caso, são muito bons os óleos mais fininhos, como o de macadâmia, argan ou andiroba. Ou talvez você prefira um óleo mais consistente, como o azeite de oliva extra-virgem, ou ainda a manteiga de karité derretida no calor da palma da mão. Vai depender da espessura do seu fio e da textura do seu cabelo.

No cabelo molhado, como selante de hidratação

Algumas pessoas, utilizam os óleos como selantes no cabelo molhado, logo após a lavagem. Por cima do óleo viria então o leave-in (ou o condicionador que você usa como leave-in). Há quem prefira aplicar o óleo após o leave-in, para selar inclusive este produto nos fios. Experimente as duas formas e veja a qual você melhor se adapta.

 No couro cabeludo


Apesar de assustar à primeira vista, aplicar óleo vegetal no couro cabeludo pode ser ótimo pra quem sofre de descamação da pele desta região. Por ele ficar sempre coberto pelos fios de cabelo, até esquecemos que também é nossa pele que está ali e que, portanto, sofre de ressecamento como qualquer outra parte do corpo. Experimente usar um sabonete bem detergente e não usar hidratante na pele do seu corpo por alguns dias. Adivinhe o que vai acontecer? Pele seca, "craquelada", rachada... O mesmo ocorre debaixo dos caracóis dos seus cabelos. Às vezes, mesmo um xampu sem sulfatos pode ser por demais agressivo ao couro, que precisará de uma hidratação extra. Como os óleos vegetais, diferentemente do óleo mineral, são facilmente absorvidos pela nossa pele, podemos usá-los no couro cabeludo. Óleo de jojoba, que é bem leve, é melhor pra quem deseja iniciar nessa técnica. Ele não pesa e é rapidamente absorvido por ser bem semelhante ao sebo natural produzido pelo organismo. Para as mais experientes, óleo de rícino e óleo de coco são simplesmente ideais para acabar com a descamação e, de quebra, fortalecer as raízes e os bulbos capilares. Algumas gotas nas pontas dos dedos e uma boa massagem já fazem o serviço.

Endereço

Rua Silva Jardim, número 128
Centro - Macaé - RJ

Telefone:

(22) 2762-9109

Fax:

(22) 2759-2555
Traduzido Por: Mais Template - Designed: Blogger Templates